domingo, 14 de fevereiro de 2010

POESIA



No papel amarrotado fiz

POESIA

Dos meus lábios saiu

POESIA

Da lua, do sol, das estrelas brilhou

POESIA

Nas ondas rolou

POESIA

No rio correu

POESIA

No teu corpo escrevi

POESIA

Na terra enterrei

POESIA

Na flor cheirei

POESIA

A criança sorriu

POESIA

Eu quero ser a própria

POESIA

Isabel Cabral

12 comentários:

direitinho disse...

Música na simplicidade das palavras que fazem poesia em todos os cantos e recantos da nossa alma.
Obrigado por esta partilha maravilhosa

Viviana disse...

Olá Isabel

Sempre e sempre, a POESIA!

A própria Isabel é POESIA!

Um beijo

viviana

alegria de viver disse...

Olá querida
Amei a poesia,muito propria.
Com muito carinho BJS.

Maria Emília disse...

Querer é Ser. Tu és poesia, Isabel.
Um grande beijinho,
Maria Emília

Nova Civilização disse...

linda poesia!

Parabéns,

beijinhos

Gisele

Nuance disse...

Acho que a poesia lhe corre nas veias Isabel.

Beijo.
Fátima.

Maria Dias disse...

Momento abençoado este teu minha amiga.E q venham muito mais poesias por ai!

Beijinho

Margarida Fernandes disse...

Musicalidade Poética.

Beijinho

BC disse...

Aproveito para pedir desculpa, pois também não tenho comentado ultimamente, há períodos que temos mais que fazer ou surgem outras coisas,não por me esquecer de ninguém.

Quanto à Teresa não se preocupe pois comigo tem acontecido o mesmo não pelo Carnaval, pois nem dei por ele passar.

Tenho publicado com alguma regularidade, não tanto como era habitual, mas publico, tirando isso zero.
Beijinhos para todos, eu vou aparecendo.

Lilazdavioleta disse...

Bom dia Isabel .

Lindo !

Um beijo,
Maria

Canduxa disse...

Isabel,

Tão simples e tão lindo!
Tudo na vida é poesia...

beijinhos

Licas disse...

Mesmo os dias mais sombrios são escritos e descritos em poemas. É nesse contexto que deixo o meu abraço até que os dias se tornem mais risonhos.
Beijinhos
Licas