quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

SEGREDOS

Os raios solares
sucumbiram às horas,
pela janela entraram cinzentos-
prateados
os tons da noite,
não tarda a lua
com seus segredos escondidos
no céu aparecer
converso com ela,
ao brilho amarelo do dia
transporto-me
para o brilho cinzento da noite
e misteriosamente os segredos
são diferentes
mas não deixam de ser
segredos
com a lua partilhados.

Isabel Cabral

7 comentários:

Marta Vasil disse...

Isabelita
O dia rende-se suavemente à noite e a magia acontece, entre outras, a magia dos sonhos nocturnos.

Muito bonito! E que bom teres teres voltado com este poema.

Beijinho e melhoras

Luís Coelho disse...

Um final de tarde onde se perde a luz e os sonhos ganham formas.

Desejos e tantos segredos partilhados no brilho cinzento da noite.

Fátima André disse...

Um regresso marcado pelo brilho da lua, da magia da noite, dos sonhos... lindo poema!
Obrigada por voltares a pintar com as palavras o brilho da vida.
Beijinhos =)

Viviana disse...

Querida Isabel

Muito lindo o seu poema, amiga.

Consegue sempre tirar coisas belas desse terno coração.

Obrigada pela partilha.

Um grande abraço

viviana

Licas disse...

Gostei muito deste poema.
Obrigada por colorir os nossos momentos de lazer.

Licas disse...

Passei outra vez para deixar o meu beijinho

licas

Conceição disse...

lindo!