quarta-feira, 10 de outubro de 2012

NOSTALGIA OUTONAL

 
Dias que se preenchem no silêncio das palavras entre sorrisos e lágrimas dos dias que custam a passar.
 
Através da janela fechada foscamente embaciada observo ao longe o mar e chega-me o cheiro de um mar distante, a sirene do farol em dia de nevoeiro, mar que me perturba, que me faz bailar entre espumas e brancos rendilhados, lençois de linho lavados, cheirosos, perfumados pelos corpos dourados do sol nascente de outras estações, numa vontade desenfreada de vida.
Agora bailam folhas que me escorregam debaixo dos pés mais calçados, pesados, que outrora leves como o fui, um dia bailarina, e nas sapatilhas cor-de-rosa, era ave que voava por entre sonhos, bailados de voos longínquos, gaivotas que partem sem destino, e as árvores despidas de nada, tapetes ficam deitadas onde queria descalça molhar os pés e sentir a água virgem que cai num balancé.
Mas neste ciclo que não pára e roda e roda numa despedida dolorosa até que de novo o Sol desponte outra vez no horizonte em rasgos de vida,  então voltarei a viver numa poesia mais ardente entre outros sorrisos.
 
Isabel Cabral

 

5 comentários:

Luna disse...

o Outono também tem a sua beleza, apesar de eu precisar de sol para viver, mas quando ficamos mais nostálgicos entendemos a vida com mais profundidade
beijinhos

Viviana disse...

Querida Isabel
Olá, minha amiga!

Passei o verão rodeada de netos lindos e queridos - e envolvida em muita azáfama e ocupações, pelo que há muito tempo que não tenho podido visitar os blogues amigos.

Mas sempre me lembro de si...e todas as noites olho a estrela Isabel que sorri para mim, deste céu por cima da minha janela.

Ao ler a - Nostalgia Outonal - rapidamente e num crescendo...tinha á minha frente a Isabel das palavras e sentimentos tão belos, e de alma tão perfumada e fresca, que me comoveu e fez sorrir.

Há muito tempo que eu não usufruia deste tão doce sentir.

Compreendo-a muito bem minha amiga.
Sei tão bem do que é que fala...
Vamos enfrentar sim, o Outono e o Inverno; mas logo, logo depois como diz, virá o sol em todo o seu fulgor.
Sabe que eu decidi "guardar" uma boa reserva de sol, de luz e de céu azul, para os gozar nos dias nostálgicos de Outono/Inverno?

Acho que vai resultar.

Desulpe o tamanho do comentário.

Quero-lhe bem.
Abraço-a com muito afecto
Viviana

BC disse...

Minha boa e querida amiga Viviana,____________ que posso eu dizer depois de palavras tão belas ditas por si._________________É uma honra lê-la, e as suas palavras mesmo longe ficarão sem dúvida sempre no meu coração, e o nosso "segredo" da estrela através da janela também, serei sempre a sua estrela Isabel e a Viviana um planeta distante que brilha, não importa onde e me envia mensagens de afeto únicas, como as enviaria aos seus netos, para mim uma honra, minha querida amiga, voltarei quando se proporcionar, e se levar muito tempo a chegar olhe para o céu que certamente eu lá estarei a falar consigo, através das estrelas.
Beijinhos e também lhe quero muito bem

BC disse...

Olá Luna, agora também entendo.Nós podemos ver-nos por aí no FACE e até visitarmo-nos, num outro dia mesmo que de Outono seja.
Beijinhos

Mariana Zogbi disse...

Coisa mais linda esse texto! Que sensibilidade, que leveza! Publiquei em meu blog! Estou sem palavras, lindo, lindo, lindo! Veja: http://marianazogbi.blogspot.com.br/2012/11/nostalgia-outonal.html