sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

A chaminé de Natal



Nas mãos trazia o frio,
lá das terras bem geladas,
para aquecer o coração das crianças.
Trabalhando noite e dia,
para alegrar os meninos,
em mais um dia de Natal.
Na chaminé desceu,
as meinhas encheu,
mas uma mensagem deixou:
-"estes gestos de magia
terão de ser mantidos
durante todo o ano,
Para que seja sempre,
NATAL"

Isabel Cabral


23 comentários:

Artista Maldito disse...

Olá Isabel

Espero que a sua princesinha já esteja a pintar e tudo tenha passado. Dê-lhe um beijinho meu, de uma pintora para outra.
Mais um poema de Natal, adoro as meias penduradas na chaminé. E ainda acredito no pai natal.

Beijinhos para si também,
Isabel

BC disse...

Olá Isabel!
O beijinho chegará à princesa, o tempo é pouco, mas sempre que ela pode lá se agarra a uma tela a criar a sua arte, ainda sem técnica, mas faz uma coisas engraçadas.
Na minha casa do Alentejo tenho várias telas pintadas por ela, ingénuos desenhos, alguns de quando era muito pequena.

Quanto ao pai natal, eu também quero acreditar, em toda essa magia faço questão, mas tem um senão.
Quando nós éramos pequenos, e vindos de uma família tradicionalmente católica,o pai natal não existia, era o menino Jesus a quem nós escrevíamos uma carta, e árvore também não se fazia, só o presépio.
A árvore de natal era símbolo pagão.
Mas isto daria um post não acha?
Quem sabe.
O voltar atrás, e o que fazíamos na altura na quadra natalícia vou pensar.
Beijos
Isabel

Teresa disse...

Para a princesa-artista Mariana os meus desejos de melhoras.

Volte atrás, e conte o que fazia na altura na quadra natalícia. Vou fazer o mesmo, infelizmente, nao tenho as palavras lindas da Isabel.

Saudacoes gélidas, mas festivas de Düsseldorf!

O Profeta disse...

Este Mar que beija a Ilha
Traz de longe sonhos perdidos
Adormece na areia e deixa
Na espuma mil e um segredos

Meus sonhos são estrelas que semeio no espaço
São corpo nu que vagueia pela saudade
Brotam e correm para o Mar
Enfrentam a dor a tempestade


Bom fim de semana


Mágico beijo

Teresa disse...

Mantenho todo o ano "gestos de magia", Pai Natal!!!
Em cada época do ano tem as suas magias, mas as natalícias sao as mais belas.

As músicas que aqui tem, Isabel, sao muito ao meu gosto.

Nao se zange comigo, Isabel, e veja o "ematejoca azul"!
NAO RESISTI!

Teresa disse...

Nao sou admiradora do Paulo Coelho, mas a opiniao dele sobre o corpo feminino é tao tolerante, que tive logo que a publicar. Obrigada Isabel ! E mandei uma @-mail com o texto para a minha Lulu.
Confesso, que nao sou tao tolerante como o Paulo Coelho com respeito ao corpo masculino. Só aceito corpos perfeitos, tipo Brad Pitt or George Clooney.

Girafa cor de rosa disse...

Meu Deus que música LINDAAAAAAA, para além do poema lindo da Isabel!! Obrigada pela MARAVILHOSA partilha...respira-se o Natal por aqui!Beijo Natalício.

Nuno de Sousa disse...

Lindo Isabel, belo momento de poesia natalícia.
Feliz natal para ti e restante família.
Bjs amiga,
Nuno

gaivota disse...

e que seja sempre natal! que bom!!!
já fiz hoje a minha árvore... e com lareira acesa, já não falta tudo!
bom fim de semana
beijinhos

Artista Maldito disse...

Bom-Dia Isabel

Desejo-lhe um óptimo fim-de-semana e achei delicioso o seu comentário em ematejoca, tem razão quanto ao charme! Eu também fui educada em ambiente católico, pais muito convictos e colégio de freiras, do qual guardo as melhores recordações, mas acredito, como a Teresa, num Natal, igualmente, religioso e pagão. Creio na magia desta quadra, é festiva e de muita alegria e esperança, no final de contas celebra-se a vinda do Deus-Menino, como gosto de O chamar.

Que a estrela cadente brilhe de novo nos céus e traga ao mundo a esperança renascida. E que as crianças não percam o sentido do acto simbólico, da manifestação expressiva dos gestos, pois sem gestos não há preenchimento dos rituais. Na poesia os gestos nunca se perdem.

Beijinho grande,
Isabel

BC disse...

Os meus olhitos também,
viajaram até Belém
onde nascera um Menino,
tudo estava ligado,
eu sabia,
à magia daquele dia... (Numa noite de Natal).

Como eu digo no poema, tudo é mágico, é o acto simbólico, do nascimento do Menino como a Isabel diz, mas depois temos os sonhos, a magia que está ligada a toda a esta quadra e queira Deus que nunca deixemos de sonhar.

Um bom dia também para si Isabel e um beijinho, parece não estar tanto frio hoje.
Mas...Natal sem frio também não é natal, de preferência também com neve!
Isabel

licas disse...

Olá!
É verdade o que diz sobre a àrvore de Natal e o Pai Natal. Eu também vivi em família e no colégio essa tradição do Menino Jesus, mas o tempo passa e é difícil que os mais pequeninos se abstraiam de tudo o que os rodeia. Então resolvi adaptar.
Ao meu filho e hoje aos meus netos valorizo o Menino Jesus e falo que sendo ele um Bebé frágil delegou no Pai Natal a função de distribuir as prendinhas pelas pessoas que O amam.
Assim, o MENINO, que na minha casa é apenas colocado no presépio na véspera de Natal e o PAI NATAL, têm como que uma relação de entreajuda e confiança.
Contornei assim, até porque como sabe até a própria Igreja Católica, não se inibe de enfeitar as suas àrvores de Natal.

O que no meu entender é preciso é que façamos interiorizar o significado do Nascimento de Jesus e viver de acordo com ele.
Mão concorda?
Um abraço
Licas

BC disse...

Olá Licas
Concordo plenamente consigo, precisamos dar a volta às coisas, e vivê-las da melhor maneira e transmitir aos nossos filhos e depois aos netos, todas essas mensagens, as reais e as imaginárias.
Mas tudo é sonho se o soubermos viver intensamente e passá-lo a quem gostamos.

O QUE INTERESSA MESMO É SER FELIZ, E FAZER OS OUTROS FELIZES, COM BONDADE E HONESTIDADE ACIMA DE TUDO,E MUITO IMPORTANTE COM SIMPLICIDADE.
Bom Fim de Semana
Beijo de uma Isabel para outra Isabel

Tentativas Poemáticas disse...

Amiga Isabel
Roubei um bolinho e um copinho com refrigerante no lançamento do livro da nossa amiga Betty Branco Martins.
Deixei-os, tapados com um guardanapo bordado a ouro, na mesinha do meu humilde blogue.
Trouxe-os, propositadamente, para si.
Beijinhos
António

Viviana disse...

olá Isabel,

na verdade, é mesmo mágica esta quadra que estamos a viver, do Natal.

Tem tanta beleza e significado.

O seu poema é muio lindo, amiga.
Um abraço
Viviana

BlueVelvet disse...

Que lindo, Isabel.
Que bom que era que houvesse magia todo o ano.
E parabéns pela música.
Beijinhos

Marta disse...

Nem sempre é...
Fica esquecido, rasga-se com a meia...
Esta é uma altura dificil para mim, ainda mais porque há um grande ponto de interrogação...
Obrigada pelo chá e pela mensagem de Natal..
Beijos e abraços
Marta

BC disse...

António gostei da finura do guardanapo, bordado a ouro.
Os bolinhos souberam-me bem e o refrigerante também.
Por acaso até sou um bocadinho "gulosa",mas cuidadosa, não com medo de engordar porque sou realativamente magra mas há que ter cuidado.
Nada de exageros, temos que nos cuidar,mais tarde asneiras podem pagar-se caras.
Obrigada pelas iguarias e pela gentileza.
Um beijo amigo António
Isabel

Joana Carvalho disse...

Era bom que o sentimento que no Natal une as pessoas, perdurasse todo o ano... Bonito poema Isabel!
Beijinho grande...

Multiolhares disse...

Porque o natal é sempre que o homem quiser, deviamos manter esses gestos de magia todo o ano como diz o pai natal
beijos

Vieira Calado disse...

Olá, amiga!
Esses gestos de magia, são coisas do passado.

Agora é o Pai Natal... e lá se foi a antiga, nossa, autêntica tradição!

Obrigado pelo seu interesse pelo meu livro.
Gostaria que estivesse no lançamento, mas se não puder ser, logo se arranjam as coisas...

Cumprimentos

ematejoca disse...

DESAFIO!
Coloquei parte de uma história no "ematejoca azul". Convido a Isabel a escrever o final - com ou sem "happy end"!

Saudacoes natalícias!

L.S. Alves disse...

Passando cedo pra desejar um feliz natal.