domingo, 15 de fevereiro de 2009

A minha praia

Sinto o mesmo sorriso, descer em mim e percorrer-me o corpo.
Descalça seguirei pelo caminho que me levará à minha praia.
Ouvirei o mar e nele mergulharei até às profundezas, e nas mãos agarrarei conchas e búzios, as sereias serão minhas confidentes.

Olharei as estrelas e com elas conversarei.

Beijarei o Sol.

Sorrirei para a Lua.

E serei sempre a mulher-menina, cheia de magia, que gosta de andar com os cabelos ao vento, enterrar os pés na areia, mergulhar no oceano, brincar com as conchas na praia, sentir o vento que me acaricia a pele e me sussurra ao ouvido.

E nada me parará, porque seguirei sempre o caminho das estrelas....!


Isabel Cabral

16 comentários:

Artista Maldito disse...

Olá Isabelita

Seguindo o caminho das estrelas, perseguindo o sonho, em sorrisos que a lua retribuirá.

Beijinho e uma noite descansada, depois desse passeio junto ao mar,

Isabel

Joana Carvalho disse...

Sempre especiais as suas palavras... Palavras essas, que nos elevam a uma leveza inexplicável. Diria, que através delas, nos consegue por a sonhar...
Beijinho grande

Blueshell disse...

Um percurso dentro e fora do "eu".
Poema lindíssimo...esse estar com a Natureza, com o mar, com a o sol ( beijando-o), com a lua....
Simplesmente LINDO


Com admiração
BShell

Viviana disse...

Isabel,

Ai! quanta beleza quanta magia nas suas palavras!...

Elas transportam-nos para lugares de sonho, bem distante do mundo complicado e confuso onde temos que viver...

Obrigada, minha boa amiga.

Um abraço

viviana

Teresa disse...

Olá Isabel!

Imagino a Isabel, mulher-menina, cheia de magia, com os cabelos ao vento a enterrar os pés na areia, mergulhar no oceano, brincar com as conchas na praia, sentir o vento a acariciar-lhe a pele...

E sei, que nada a vai fazer parar, porque caminhará sempre o seu caminho...

Lindo poema! Imagino-a como a mulher da imagem.

Boa noite!

Teresa disse...

Olá Isabel!

Imagino a Isabel, mulher-menina, cheia de magia, com os cabelos ao vento a enterrar os pés na areia, mergulhar no oceano, brincar com as conchas na praia, sentir o vento a acariciar-lhe a pele...

E sei, que nada a vai fazer parar, porque caminhará sempre o seu caminho...

Lindo poema! Imagino-a como a mulher da imagem.

Boa noite!

BlueVelvet disse...

Isabel,
revi-me neste texto.
Adorei.
Beijinhos e boa semana

Sônia Brandão disse...

Estar em plena comunhão com a natureza. Viver é isso!
Beijo.

Artista Maldito disse...

Bom Dia Isabelita

Não resisto e venho acordá-la, este dia ainda vai ser mais bonito do que os que já nos presentearam com um sol magnífico. E também vou aproveitar para ver o mar na sua imensidão.

Beijinhos
Isabel

BC disse...

Good morning Isabel!
Não me acordou, já estou acordada há muito tempo, vou ao passeio diário do supermercado, e depois venho para casa.
De qualquer forma já me apercebi do lindo sol e vou apanhá-lo, durante o percurso ao super, depois,o trabalho, que é muito.
Sabe, eu quando me levanto abro as janelas todas, logo de manhã e deixo o sol entrar, mas só posso fazer isso quando não tenho ninguém em casa, que satisfação, respiro aquele ar solarengo e enche-me o dia.
Beijo e bom passeio aí pela invicta.
Isabel

Chache disse...

Muchas gracias por tú solidarida y por el cometario tan sincero en el post de España está de luto.

Marta disse...

Quem não gosta de sorrir às estrelas e mergulhar no oceano???
Ser-se sereia???
Caminhar serenamente na areia....
Lindo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Nilson Barcelli disse...

Olá Isabel
Tens razão, deves-te sentir imensamente bem com o sorriso a descer e a percorrer o teu corpo.
Beals palavras querida amiga, muito positivas.
Beijo.

Fátima André disse...

O Sol :) parece ter vindo para ficar e aquecer os nossos corações de sorrisos, magia, sonhos...
Beijos de Luz e uma boa semana.
:))

Artista Maldito disse...

Bom Dia Isabelita

Hoje passo com o sussurro do rio ao fundo da rua, a caminho de abraçar o mar.

É assim que vou agora sair de casa.

Beijinhos
Isabel

BC disse...

Bom Isabel, a do mato está fabulosa,eu trocava a cidade imediatamente, nem pensaria duas vezes, eu também gosto mais de coisas selvagens, e para mim não sentiria a falta da cidade de certeza, desde que tivesse árvores e água.
PERFEITO!!!!
Também vou sair agora, mas eu hoje tenho mais o rio nos olhos, apesar do sol, sou incorrigível, o sofrimento dos outros sai-me em cascata pelos meus olhos e isso é mau, muito mau.
Até logo e bom passeio, era para ir ao centro, mas desisti,não me apetece.
Beijinhos
Isabel