terça-feira, 12 de maio de 2009

De pétalas me vesti

Era Maio, Primavera,
nos campos as flores
desabrochavam ainda
na sua força.

Num dia doze
de um Maio qualquer
de branco e rendas me vesti,
com pétalas me perfumei.

Os anjos ao colo me levaram
ao altar de Maria,
e músicas celestiais ecoaram
sinfonias de brandura,
e nelas me envolvi.

Fui menina, fui mulher
princesa por um dia,
mas os anos passaram
mas, hoje ainda
de brancas pétalas me vesti.

Isabel Cabral


11 comentários:

Marta disse...

Lindo, Isabel...
Poema muito sensível, muito terno...
Adorei cada palavra...
Obrigada por responderes ao meu desafio...
Acabei por escrever um poema a partir das minhas 2 frases...
Beijos e abraços
Marta

Marta Vasil disse...

Deixei o teu/meu selinho no meu blog para publicares aqui neste espaço.

Beijinho

MV

Fátima André disse...

Lindo dia! Dia(s) como este que se perpetuam na mente e no coração, são uma benção. Felicito-te pela forma pura e singela como o continuas a vivenciar. Muito bonito.
:)

Marta Vasil disse...

Isabelita

Um poema onde a ternura fala com os leitores e nos lembra que há dias que serão sempre companheiros das nossas memória. São dias em que SOMOS e nos INVENTAMOS, não é?

Mais um beijinho, "princesa por um dia"

MV

©tossan disse...

Lindo! Poesia da verdade do coração. Beijo

licas disse...

sabelinh<
Belo poema de amor, singeleza e pureza. Julgo que se refere a uma data sua. Talvez uma comunhão, um casamento??? Não interessa! foi de certo uma data que a marcou pela brancura das pétalas. Relembre-o com alegria
Beijinhos
Licas

BC disse...

Não é segredo de facto fiz anos de casada, e como acho que é uma data bonita o 12 de Maio.....
Cá em casa tudo foi a 12 de Maio, baptizados, comunhões e não foi propositado acontecia e era sempre na mesma data, por alguma razão!!!
Beijinhos
Isabel

BlueVelvet disse...

Já cá estou.
Eu também foi em Maio, mas a 3.
Parabéns e beijinhos

lili laranjo disse...

O riso e o sorriso


O riso e o sorriso
A flor e a pétala
As palavras são palavras
Que suavizam o pensamento...

No reverso da medalha
A medalha no reverso
As palavras são palavras
E servem para suavizar...



Lili Laranjo

licas disse...

Isabelinha
Afinal já a vou conhecendo bastante bem.
i logo que aquela imagem acompanhada pelo poema transmitia a alegria de um dia. Não me enganei!
Parabéns e que continue essa felicidade.
Beijinhos
licas

Contracena disse...

Eu, também em Maio, mas a 24. Infelizmente já não há comemoração.
Coisas da vida e da morte.

Beijo.

(parabéns atrasados)