quarta-feira, 6 de maio de 2009

Na falésia

Do alto da falésia
tanto que recordei,
os dias do sol nascente,
o mar sereno
o cheiro a maresia
as algas verdes,
o mar revolto
com cheiro a tempestade.

O vento me tocou,
me beijou,
me embrulhou
em pensamentos
revoltos,
senti os cabelos tocar
a branca areia
e na alfazema do meu olhar
se desfazer
na bruma
daquele lembrar.

Isabel Cabral

14 comentários:

Fátima André disse...

Que local deslumbrante!
:)

ARTISTA MALDITO disse...

Olá Isabelita

E no olhar a falésia se fez imagem de um pensamento a sobrevoar, qual vento sobre o mar.

Beijinhos
Isabel

Nilson Barcelli disse...

Um belo recordar, bem expresso nas tuas palavras.
Gostei do teu poema.
Beijos.

alcinda leal disse...

Bonito o poema e bonita a foto!Como sempre.
Estão bem, não é verdade?
Beijinhos aqui do Casal do abrigo para todos vós.
Alcinda

Marta Vasil disse...

Isabelita

Um poema de recordações a nascerem lá no alto da falésia... e a descerem cá abaixo, a tocarem o mar e a areia... Lindo!

Hum, poema inspirado na costa alentejana?
Eu moro em terra de sequeiro, Évora, com outros encantos...Conheces, com certeza.

beijinho

MV

Ricardo Calmon disse...

Belo post em encantado lugar!

Amei Bel!

Viva a Vida!

Bem me quer Bem me quer... disse...

Adorei viajar nas tuas lembranças senti até o frescor das brumas respingando em mim...rs...Linda tua poesia!

Beijos

Maria

licas disse...

E o vento continua a soprar sobre as ondas e a trazer-nos envolta na espuma do mar, toda a alma, graciosidade, ternura e arte de uma AMIGA.

Obrigada vento!
Obrigada à maré!

Obrigada Isabelinha. Deixe-se envolver e volte muitas vezes.
Licas

ลndreia disse...

Aí pensasse em tudo. Até em cair... *

Sônia Brandão disse...

Bem que você disse que a minha foto era parecida. Fiquei olhando o seu poema e a foto e me lembrando
de onde estive.
Beijos.

BC disse...

Bonita cidade Marta,claro que conheço muito bem.
Muita família da minha avó paterna era de Évora.

Neste momemto tenho a minha sobrinha Inês a estudar aí na universidade.

Quem sabe um dia and um bocadinho mais para baixo e te vá visitar, agora as distâncias são tão curtas.
Beijinhos
Isabel

BC disse...

Olá Andreia,
É melhor mesmo não pensar em cair querida, é melhor olhar o lindo mar e fazer poemas____________ou não pensar mesmo em nada só contemplar tudo o que a Natureza nos proporciona, porque é maravilhoso!!!

Para ir lá abaixo faz-se um pouco de exercício todos os dias e chega-as á praia que é praticamente nossa
(de quem lá tem casa).
PERFEITO
AGORA CAIR NUNCA, EXISTEM REGRAS DE SEGURANÇA.
Muitos beijinhos para ti, eu depois passo pelos teus beijos 1000, e converso um bocadinho mais, ok
Isabel

Maria Dias disse...

Oi Isabel...

Tenho um presente pra vc no Bem me quer.Passa lá!

Beijos

Maria

Intruso disse...

gosto do cabelo:)