segunda-feira, 24 de março de 2008

Memórias a 24 de Março


Estamos tão perto, e ao mesmo tempo tão longe.

Encontramo-nos nas ocasiões especiais (Natal, anos, e por aí), o que se está a tornar cada vez mais raro, devido aos afazeres de cada um.

Nunca criamos ocasiões especiais, sem serem estas, porque qualquer dia pode ser um dia especial basta querermos. Tu provavelmente não te lembras de muita coisa passada, mas esta minha cabecinha vai buscar coisas, às vezes incríveis, as minhas recordações longínquas no tempo, da nossa infância.Tu, o super dotado, com inequívoco jeito para o desenho e afins, eu a parvalhona, tímida, que ao pé de ti sentia-me um zero á esquerda.

Fazias em cartão e papel variado casinhas, e bonecos com as respectivas roupas que vestíamos e despíamos, e assim passávamos horas na pedra mármore da nossa enorme cozinha (vá se lá saber porquê) em divertidas brincadeiras que duravam ás vezes horas, no fim até trabalhavas um pouco para mim, porque eu não percebia nada daquelas confusas montagens.

Irmãos muito unidos defendiamo-nos até à exaustão.E ai de quem ofendesse o outro! Erámos
amigos e cúmplices com umas pancadarias á mistura (próprias de irmãos).

Mas tinhas um lado tramado, lembras-te quando deitas-te o meu super urso companheiro de vida, pela varanda abaixo e eu nunca mais o vi. No entanto, não me importava de reviviver esses momentos de novo, foram importantes para a nossa personalidade, sem dúvida, e recordo-os

hoje no dia dos teus anos, vá se lá saber também porquê. Se leres tanto melhor... se não leres que é o mais provável, ficam as recordações, as memórias guardadas no meu baú de recordações,de momentos bem passados e que ficarão para sempre como as nossas memórias de infância.

PARABÉNS
Isabel Cabral

4 comentários:

L.S. Alves disse...

Lendo isso até me bateu uma saudade da minha irmã.

RENARD disse...

Olá BC:

Esse texto capta a essência da ligação que os irmãos têm. Também tenho um irmão mais velho que adoro. Divergências à parte é certo que não existe laço mais forte que o sangue!

Beijinhos

isabela disse...

Passo por aqui após ter visto um comentário seu a um texto escrito por mim.
Gosto do seu blog.
Será que o seu pai é o Mariano Calado, grande velho amigo do meu pai?
Só por coincidência...

(pode responder-me pelo email que tenho no meu perfil)
Isabela Afra

BC disse...

Afinal sempre existem coincidências
FANTÁSTICAS...
BC