quarta-feira, 12 de março de 2008

A palavra na hora certa

Nós somos espectadores de nós mesmos, acho que se nós não nos soubermos avaliar, ninguém saberá.
O certo é que estamos sempre à espera de um olhar, de uma palavra de alguém, para percebermos se somos bem ou mal recebidos, mas quando isso acontece chegamos á conclusão que nem todos dizem presente, e por vezes dói, e só aparece quem nós não esperamos e esses serão sempre benvindos, vieram espontaneamente, dá mais gozo indiscutivelmente.
Não se espera de quem nos ignora, nas coisas que são importantes para nós em determinadas ocasiões da vida.

-Adeus -disse para a flor.
Mas ela não lhe respondeu.
-Adeus - repetiu o principezinho.
A flor tossiu. Mas não era por causa da constipação.
-Fui muito parva-Acabou finalmente por dizer.-Desculpa.Vê se consegues ser feliz.... Saint Exupéry


Hoje, a minha tia Ana Maria faz anos, como estamos longe, não quero deixar de assinalar este dia, para uma grande mulher, uma grande mãe, e uma grande tia.
Para ti, tia também uma palavra da tua sobrinha que te agradece muita coisa, que te agradece
sobretudo muitas palavras...
PARABÉNS

8 comentários:

RENARD disse...

-Adieu, dit le renard. Voici mon secret. Il est très simple : on ne voit bien qu'avec le coeur. L'essentiel est invisible pour les yeux.
-L'essentiel est invisible pour les yeux, répéta le petit prince, afin de se souvenir.
-C'est le temps que tu a perdu pour ta rose qui fait ta rose si importante.
-C'est le temps que j'ai perdu pour ma rose… fit le petit prince, afin de se souvenir.
-Les hommes on oublié cette vérité, dit le renard. Mais tu ne dois pas l'oublier. Tu deviens responsable pour toujours de ce que tu as apprivoisé. Tu es responsable de ta rose…
-Je suis responsable de ma rose… répéta le petit prince, afin de se souvenir.

Anónimo disse...

Como sempre palavras que chegam ao
coração, sempre cheias dos tais afectos de que tanto falas, era bom
que toda a gente penssasse assim...
Continua
Bjs

RENARD disse...

BC:

Pois é... Existem destas coincidências na vida e nesta nova era de tecnologia conhecemos pessoas extraordinárias que, talvez doutra forma, nunca conheceríamos...
Sabe, estou numa fase da minha vida complicada e, inevitavelmente, estou a sofrer/crescer com isso. O "Petit Prince" ajuda-me a perspectivar. Simplificar o que parece complicado, mas na verdade não o é...
Intuitivamente sinto-me próxima de si embora nunca a tenha visto ou sequer falado muito consigo. Por vezes aquilo que escrevemos reflecte muito mais de nós não é?
Daí a empatia, presumo...
Estou aqui para si também...

Uma beijoca

RENARD disse...

Querida BC:

Compreendo perfeitamente aquilo que me está a transmitir baseando-se nos anos de experiência como mulher e mãe.
Contudo penso que, como se deve passar um pouco com os seus filhos também, algumas "cabeçadas" são nossas para serem dadas, não obstante os vossos (dos pais) avisos constantes.
Tenho tido alguns "azares" na vida os quais, infelizmente, tanto eu como os meus pais somos completamente impotentes. Saúde e falta de emprego principalmente.
Outros azares tive que foram culpa minha. Julgo serem esses que acabam por nos ferir mais porque com algum discernimento poderiam ter sido evitados.
Claro está que o não ter emprego e ter uma saúde frágil não abona muito à minha boa disposição. Mas isto com algum tempo e estupidez natutal vai lá. Contando, também, com a ajuda preciosa dos meus pais e amigos, entre os quais, já a conto... ;)

Beijinhos

Marta disse...

Uma escolha perfeita....
Parabéns à sua tia; fez-me lembrar a minha Tia, que infelizmente, já morreu.
Lembro-me em especial do calor humano que espalhava...Era uma lutadora, amava muito a vida...
Obrigada
Beijos e abraços
Marta

Pipinha disse...

Ola Isabel! Como sabe, gosto muito do seu blog! Uma palavra certa à hora certa, por vezes, é tudo.

Anónimo disse...

Outra postagem com alguma triteza, mas sempre com muitos afectos...
bjs

Sofiiia disse...

A palavra certa na hora certa,
por vezes parece que sai sempre ao contr�rio... mais tarde pensamos , "porque n�o disse o q pensava, pq estou a fugir do meu EU?" Sou carneiro, por isso impulsiva. Mas por me conhecer, tento ser menos impulsiva...
E � bem certo, esperarmos e gostarmos sempre de uma palavra de alguem que nos esta proximo, as vezes at� basta um olhar, um sorriso. Mas � bom sentirmos q alguem gosta de n�s.
Tudo de bom para si, gostei do pouco q li do seu blog.
Sofia