domingo, 20 de julho de 2008

Apenas uma pausa

Um interregno, uma pausa,
não foi fugir, não foi calar
apenas um intervalo,
apenas um pouco de silêncio.
Entre palavras e histórias,
bem ou mal contadas
mas sempre palavras,
imaginadas, sentidas,
calculadas, confusas,
transmitidas, vividas.
Não foi fugir, não foi calar
apenas um intervalo,
apenas um pouco de silêncio
Incandescentes, envolventes,
surpreendentes, resplandecentes,
divergentes, convergentes,
desconcertantes, sorridentes.
Não foi fugir, não foi calar
apenas um intervalo,
apenas um pouco de silêncio.
Isabel Cabral

6 comentários:

amor y libertad disse...

y descansar, descansar, descansar...

BC disse...

Hola!
Gracias por visitarme...
Isabel

Fátima André disse...

Bendita pausa que produziu esta pérola.
Os meus :):):)

1/4 de Fada disse...

Às vezes faz-nos falta, um intervalo pequeno na vida. Beijos.

Maria do Carmo Cruz disse...

Apenas uma pausa, um silêncio,
um pulsar no coração do Tempo
e um desejo imenso de sossego
que nos devolva a pulsação normal
um sono sereno, sem sonho ou sobressalto
e nos traga o Sorriso grato para ficar connosco, sem data marcada de partida.

Avó Pirueta

Viviana disse...

Olá Isabel,

Magnífico!

Encanta-me, a forma como esse seu coração consegue colocar tão bem as palavras!

Uma beleza!

Faça favor de continuar, sempre que possa... a deliciar-nos.

uma boa noite de descanso
Um beijo
Viviana