terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Poema para Mariana


Uns versinhos já te fiz,
Um poema vou fazer.
Menina já não és,
Mulher também não

De mulher tens a aparência,
De menina a inocência,
Teus olhos são de menina,
Teu corpo de mulherzinha.

És pureza ingenuidade,
Mariana
Mulher, menina.

A menina pede colo,
A mulher já não o quer.
A mulher começa agora
A voar.

E nesse voo de sonhar,
De ave linda e colorida,
Deixa-me amor partilhar,
Contigo poder voar.

A vida vai prosseguir,
Mariana
Mulher, menina.

Esse caminho contigo,
Quero fazer.
Até Deus querer
E até tu me deixares.
De mãos dadas
Partilharemos
O mar, o campo e as flores.

E nas asas da ave colorida
voaremos as duas,
Em sonhar,
Pelo infinito

5 comentários:

Pipinha disse...

Gostei muito do poema :D
a mariana que eu conheço e uma pequena-grande mulher !

Mariana disse...

"Era uma vez uma menina de nome Mariana.Um dia a mãe fez-lhe uns versinhos na terra das palavras,e isso foi muito especial para ela."

Adoro-te,beijinhos

Mia

Ana Lua disse...

Gostei muito... cá por casa também existe uma Mariana ainda menina.
Benvinda à blogesfera...
Beijinhos,
Ana

BC disse...

Obrigada pela visita, e um beijinho
também para a Mariana
BC

Constan�a disse...

um dos poemas mais bonitos que j� li.
Mariana,tu sim �s uma pessoa espectacular, �s diferente mas ao mesmo tempo igual.
quero que saibas que �s e sempre vais ser extraordin�ria =D