sábado, 29 de novembro de 2008

Numa noite de Natal



Eu sabia que aquela noite
era mágica,
eu estava a sonhar,
com as estrelas, com a lua,
à noite me fui deitar,
mas sabia que ia acordar.

Senti dentro de mim
algo a me chamar,
algo se iria passar.

À janela fui espreitar
agarrada ao meu peluche,
vi alguma coisa a voar,
não podia acreditar,
vinham as renas,
e algo caiu, um presente,
seria um presente?!

Estava tão escuro,
que custava a enxergar
mas eu não estava a sonhar,
não podia acreditar.

Era tudo tão bonito,
naquela noite de pasmar,
tudo tão verdadeiro,
tudo no céu estava a brilhar.
Os meus olhitos também,
viajaram até Belém
onde nascera um menino,
tudo estava ligado,
eu sabia,
à magia daquele dia,
que se tornou noite,
e à noite não percebemos
se é real ou irreal,
se dormimos ou sonhamos.
Só tinha uma certeza,
a sonhar ou acordada,
era Noite de Natal.

Isabel Cabral

15 comentários:

ematejoca disse...

Lindo poema, Isabel!
O Natal é cheio de magia quando somos criancas... e nao só!!!

Saudacoes para si e família no primeiro Domingo de Advento.

Multiolhares disse...

é este sonho de meninos esta fantasia que torna os pequenos quando crescem seres com esperança.
beijos

Artista Maldito disse...

Olá Isabel

Venho desejar-lhe um feliz Domingo de Advento e uma quadra natalícia cheia de magia.

Hoje tenho estado com problemas de ligação à net,por causa da trovoada.

Um beijinho com muito carinho e muito azevinho,
Isabel

Teresa disse...

Olá Isabel,
Eu tenho vontade de vir até ao computador, o que nao tenho é tempo.

Saudacoes natalícias!

Nuno de Sousa disse...

Lindo Isabel, que lindíssimo poema. Adorei e está mesmo ai a chegar mais um natal. Bjs amiga e um bom feriado.

Gilbamar disse...

Tempo de mágica fascinação e ponderadas reflexões, de olhar para trás e seguir em frente, o Natal alcança nossos corações e faz uma verdadeira reviravolta em nossas atitudes e pensamentos.

Todos os dias deveriam ser dia de Natal.

Fica meu fraterno abraço amigo.

Raul Martins disse...

Só para "matar saudades"!
Deliciei-me, não só com este poema, mas também com os outros mais abixo: "Naquele Natal" e "Meninos combatentes".
.
Carpe diem!

ematejoca disse...

Olá Isabel!
"Um conto - A menina ficou sentada nas mãos um livro de histórias, que a encantava, e a levava, prá terra das aventuras. Com elas viajava, e conhecia outros mundos, os..."

Continuo à espera...

Artista Maldito disse...

Boa-Noite Isabel

Tem um DESAFIO no Artista Maldito, que me foi passado pelo António.

Beijinhos, até amanhã,
Isabel

Viviana disse...

Olá Isabel,

Veja lá que estava convencida que já tinha comentado este post...

Eu estive aqui antes de ter algum comentário.

Deve ter acontecido que julguei que o comentário foi salvo, mas por qualquer motivo perdeu-se.

Não faz mal.

A expressão da menina encantou-me.

Aquele olhar...

Depois o poema.

Quanta magia ele encerra!

Cpmo eu gostei de o ler!

Parabens, minha boa amiga.
Obrigada.

Tenha uma noite tranquila.
um beijo
viviana

anami disse...

Querida prima, Adorei o teu poema e fez-me pensar que este ano por primeira vez nao passarei o Natal em Portugal com toda a familia - bem a grande familia - porque isso sim nos os 7 pais e cinco filhas passaremos juntos o Natal na Australia ... vai-nos fazer bem agora que as mais velhas estao tao longe a estudar podermos estar todos juntos nesta epoca tao festiva. Beijinhos e se Deus quiser vemo-nos em Fevereiro para os 50 anos de casados dos meus pais.
Beijinhos
Ana

BC disse...

É bom receber os amigos Raul, nem que seja só para matar saudades!!!
Fico muito contente quando vejo o nome de um AMIGO SEMPRE!
Aparece, sabes que a Cidade é para todos, especialmente para os amigos.
Um beijo
Isabel

BC disse...

Isabel, bom dia
venho só dizer-lhe que mais tarde tenho uma publicação que já anda por aí, porque quando escrevo o meu computador sem eu dar por isso publica automaticamente e eu ponho logo em rascunho, mas pelos vistos fica logo registado.
Depois, responderei ao desafio, por baixo.
Agora está na hora das barafundas.
Beijo
Isabel

BC disse...

Olá querida prima, minha irmã.
Não sabia que não vinhas ao Porto, linda, mas compreende-se perfeitamente, estão muito longe para duas viagens seguidas.
É praticamente um mês e meio entre
o Natal e os anos de casados dos tios, não se justificava.
Que saudades daquelas bem portuguesas, como sempre a menina Isabelinha continua igual e continuará.
SAUDADES....SAUDADES....SAUDADES!!!
Beijos para as seis meninas lindas e para o grande homem da casa.

gaivota disse...

enquanto sentirmos essa magia da noite de natal seremos sempre crianças, e é tão lindo agora sentir os nossos meninos nessa imaginação tão feliz...
vão sonhando todos os dias à espera dessa noite tão mágica...
beijinhos