segunda-feira, 29 de setembro de 2008

É preciso ver







As imagens que me fizeram pensar, mas que eu não quis comentar.
Do sublime ao inconcebível.
As imagens falam por si, não há palavras.
"A LUTA PELA SOBREVIVÊNCIA".

11 comentários:

Teresa disse...

"Mas os poetas amam os gatos" é assim que comeca um poema da Sarah Kirsch.

Que imagens impressionantes!

Ao Neruda volto amanha, cheguei há pouco a casa vinda de Duisburg e estou a dormir em pé.

Boa noite, Isabel!

BC disse...

Não conhecia de todo o poema, Teresa, mas ao dizer que amam toda a gente, se calhar falo um pouco por mim.
Mas eu também não sou poeta, sou uma cidadã comum que escreve alguma coisa,que não sei o que lhe possa chamar, mas poeta não me considero.
Boa noite, durma bem!!!

Teresa disse...

A Isabel nao é nenhuma cidada comum, mas sim, uma poetisa cheia de sensibilidade. Nao admira que a Isabel ame toda a gente.

Há poetas/poetisas a quem falta esse dom. Conheci a Sarah Kirsch há uns anos atrás. Era uma mulher muito antipática. Penso que, além do filho e dos gatos, nao gosta de nada, nem de ninguém.

Gosto da poesia dela, mas acho que a popularidade dela também se deve a ela vir da antiga DDR.
Os autores que eram contra o regime da antiga DDR tinham na RFA um enorme bónus.

Volto ao Neruda à noite, porque agora tenho que ir fazer servico na Biblioteca (veja fotografia no blogue). Tenho muito orgulho desta Biblioteca: tem excelentes livros e é muito bonita. Que propaganda!

Saudacoes outonais.

BlueVelvet disse...

A mim, estas imagens fazem-me lembrar aquela frase: queixava-me de não ter sapatos, até que me cruzei com alguém que não tinha pés.
Beijinhos tribais e veludinhos azuis

1/4 de Fada disse...

Este tipo de imagens não se prestam a comentários vulgares... A única reflexão é que os nossos problemas desaparecem perante o que aqui vemos.

f@ disse...

O confronto contínuo com a adversidade... o sofrimento, o esforço e a coragem de continuar dos mais desprotegidos deixa-me sempre a pensar que tantas vezes sou egoísta e ingrata...

beijinhos das nuvens

Teresa disse...

Na verdade, ao vermos estas fotografias, os nossos problemas sao ridículos.

Vim aqui à procura de "Um vento leve" mas nao o encontrei.
Qual é a razao, Isabel?!

Saudacoes outonais!

BC disse...

Parece que já estava a adivinhar.
TRANSMISSÃO DE PENSAMENTO.
E LÁ VAI
Beijinhos

BC disse...

A intensão é tornar o vento mais leve,mas por agora acho que ainda está muito carregado, quando a Teresa falou no vento leve, já estava pronta a publicar o "vento ameno", lá chegaremos, mas levará o seu tempo, sem dúvida.
Isto não está fácil em menhum sector.
E O AMBIENTE PREOCUPA-ME MUITO, MUITO MESMO, ESPECIALMENTE PARA AS GERAÇÕES QUE AINDA ESTÃO A COMEÇAR A DAR OS PRIMEIROS PASSOS.
Beijinhos, daqui sopra sempre um vento ameno e gostoso, pelo menos tento.

BC disse...

intenção - corrijo.

Viviana disse...

Olá Isabel,

Que dizer?

Nada.

Enchem-se - me os olhos de água e pergunto-me como o nosso mundo pode ser tão injusto!

Aonde anda o Amor ensinado aos homens pelo Senhor Jesus Cristo!?

Que é feito dele?

Um abraço

viviana