sexta-feira, 17 de outubro de 2008

O plátano

Para Beatriz aquela árvore fazia parte da sua vida, tal como um bom amigo.
Sempre que voltava de férias corria, antes de mais nada, para a janela do seu quarto, punha os
olhos no plátano como se os quisesse encher de folhas e de ramos e só então é que se achava verdadeiramente de regresso a casa.
Uma vez o pai chegou mesmo a dizer:
"Parece que a Beatriz deitou raízes naquela árvore!"
Pensando bem, era um dito cheio de significado, pois é verdade que nos enraizamos em tudo aquilo de que gostamos, nas criaturas e nas coisas;
e é isso que dá sentido à nossa vida.

Ilsa Losa

18 comentários:

BlueVelvet disse...

É bem verdade.
Se leres um post que fiz há dias chamado " Venha de lá uma imagem" vais ver o que fiz às buganvílias de uma casa que tive, quando a vendi.
Beijinhos e bom fim-de-semana

BC disse...

Olá blue,
deve ter sido algum dia que eu não comentei, devias ver a minha casa de madeira, à frente as lindas flores que tenho, as begónias e as buganvílias estão maravilhosas.
Lá irei espreitar.
Bom fim de semana também para ti
Beijos

Teresa disse...

Nao acredito. que esteja aqui um poema da Ilse Losa. Ainda há uns dias, num comentário no blogue da Zilda Cardoso falei dela.
Traz-me tantas recordacoes... do tempo de menina e moca no Porto.

Beatriz é o nome da minha melhor amiga. Uma amiga de infancia, que ficou muito melindrada por eu ter dito à Isabel, que a estimava como a uma amiga de infancia. Lembra-se?

Depois de ler este poema, vou colocar no "ematejoca" um poema da Margarida Losa.

Saudacoes amigáveis!

1/4 de Fada disse...

Dos desgostos que tive recentemente foi ver uma nogueira que havia no jardim de uma casa nas traseiras da minha ter sido cortada para poder ser construída uma piscina no seu lugar. O que eu gostava de ver aquela árvore da janela da minha cozinha...

Vieira Calado disse...

Vim desejar bom fim de semana.
Bjs

BC disse...

Fico contente por ter publicado um texto da Ilse Losa, que a fez voltar a outros tempos Teresa.
Quanto à amiga de infância, lembro-me pereitamente desse comentário e só me honra pode crer, sentir que as pessoas conseguem dar-se a conhecer só pelas palavras, e que confiam em nós isso para mim é fundamental e muito importante, eu não me engano muitas vezes, mas já me enganei mas também é preciso uma pessoa ser muito dissimulada para isso acontecer.
Abraço afectuoso.
Isabel

BC disse...

Pois é fadinha, as árvores devem ser aparadas para crecerem mais fortes, mas nunca cortadas pois fazem muita falta, acabam por ser uma companhia quando todos os dias abrimos as janelas.
Eu quando abro a janela do meu quarto tenho precisamente um plátano tão grande, mas tão grande que os ramos quase que me entram pelo quarto a dentro e me fazem festas!!!!
Bom fim de semana

BC disse...

E, Vieira Calado obrigada pela passagem pela minha cidade e também um bom fim de semana.
Abraço
E O LIVRO ESTÁ QUASE A SAIR!!!
O tempo não pára mas por vezes deveria parar nalguns sítios e ficar para sempre....

Girafa cor de rosa disse...

Tão bonita essa frase que diz criarmos raízes a tudo o que nos ligamos! Que ideia verdadeira e cheia de significado! Beijinhos e bom Domingo.

Multiolhares disse...

deveríamos olhar a natureza e aprender, pois ela tem o inicio e o fim
da vida
beijinhos

Mello disse...

As árvores são mágicas! São seres vivos com raízes profundas, que lhes dão uma maior ligação à Terra Mãe. Daí serem majestosas e imponentes. Uma árvore impõe respeito e, ao mesmo tempo, acaricia o nosso olhar.

Beijinhos e fica bem

Graça Mello

Viviana disse...

Olá Isabel,

A minha amiga vem aqui falar de árvores...

Não imagina o que elas significam para mim!

Sabe que quando vou "caminhar" e passo por elas, quantas vezes paro para as cumprimentar e dizer-lhes que são muito bonitas.
às vezes emociono-me até.

Uma boa noite
Um beijo
Viviana

ematejoca disse...

O poema que coloquei no "ematejoca azul" nao é da Ilse Losa, mas sim da filha, a Margarida Losa, que morreu em 1999.
Quantos às àrvores, até eu fiquei triste por terem cortado a àrvore, por causa de uma piscina. A minha mae diria logo: "novos ricos"!!!
Eu vivo quase no centro da cidade, mas a minha rua, é uma rua cheia de àrvores.
O meu vizinho em Portugal também tem muitas "burrices" dessas.
Saudacoes outonais!

BC disse...

Teresa, não reparei no nome claramente,vi Losa e não me apercebi, mas também não tinha conhecimento de que ela tinha uma filha, mas para ter morrrido em 99 seria ainda nova???
A Ilse também não seria já uma pessoa de pouca idade, sempre me lembro dela já com idade, desde que a conheci como escritora, em 98 morreu a minha mãe e já lá vão 10 anos,e também não morreu com muita idade.
Mas estamos sempre a aprender.
Bom domingo e beijos
À propos o Diogo não tem escrito, eu tenho lá ido espreitar, eu prometi que comentava como ele me pediu????

Carmen disse...

Olá Isabel,
Agradeço o comentário que deixou no meu blog. De facto, a vida é feita de pequenas coicidências:)Quem sabe um dia não nos encontramos aqui em Torres Vedras? Eu estou sempre por cá. Teria muito gosto. Vou aparecer mais vezes para ver o seu blog com a atenção que me merece. Ultimamente tenho estado um pouco afastada do mundo virtual devido a alguns problemas no PC mas espero resolver esse assunto em breve.
Até breve,
Carmen

Ricardo Galvão de Mello disse...

Obrigado pela tua presença! peço desculpa pela demora da resposta!
Gostei muito do blog!

cumprimentos

Ricardo Mello

BC disse...

Viva Carmen!
Agradeço a visita,quase todas as semanas ía a Torres, agora, os avós já morreram, os tios também e vão escassiando as visitas, só tenho lá primos e as vidas de hoje complicadas.
Passo é muitas vezes para PENICHE, onde tenho o meu pai a viver(lado paterno, viveram lá sempre, avós e tios, etc).
Quando fôr a Torres digo alguma coisa.
Abraço

BC disse...

Está perdoado Ricardo, e volte sempre que quiser.
Abraço