quinta-feira, 12 de junho de 2008

Sentimentos



Como se misturam,
o querer ficar
o querer ir.
Tudo se baralha,
é um misto, de querer
e não querer.
De ir, e de ficar.
Tudo me prende,
mas, o querer libertar
é mais forte
do que eu.
São coisas simples.
Pessoas que se cruzam,
que nos marcam,
e nesse marcar,
deixam um rasto,
gostoso, duradouro
que nos faz bem,
que nos faz sentir
importantes.
São momentos.
São instantes.
Mas desses momentos,
desses instantes,
Faz-se Vida!!!

Isabel Cabral - Novembro 2005

8 comentários:

Fátima André disse...

As suas palavras tocaram-me tão fundo que, apenas o silêncio pode falar o sentimento mais puro.

Apenas uma nota. Fez-me lembrar um grande Homem, Mons. Alves Brás, o Apóstolo das Famílias. Passar e deixar rasto. O Bem não faz barulho... grandes ideais ;)

BC disse...

Fátima o segundo comentário não passa(parece de propósito mas não é)até pode ser problema da internet???quiça...
Eles actualizam pode ser que ainda apareça,dá como comentário moderado.
Se não acontecer, dou-lhe já a resposta.
Ninguém devia morrer sem ir às Berlengas, é de facto maravilhoso!!!
Beijinhos
E...AS GAIVOTAS CENTENAS
E AS NOITES....lindas!!!

1/4 de Fada disse...

Que bom chegar a um sítio e não ouvir queixas da situação do país ou comentários de futebol!
Parecem ter sido boas as mini-férias...
Beijos.

Teresa disse...

Volto aqui outra vez apenas para lhe dizer que pus o seu blogue no meu link.
Espero que nao se importe, pois dá-me um trabalhao ter de o ir buscar à Fátima ou ao Raúl.

Espero resposta.

gaivota disse...

gaivotas lindas numa foto anterior!
sentimentos super doces nesta foto de crianças, sempre!
e um poema digno de registo
parabéns
beijinhos

Fátima André disse...

Teresa, vou-lhe dar um conselho. No painel do seu compudador quando está a navegar na net deve aparecer (na parte superior) as opções de Ficheiro, Ferramentas, Favoritos, etc. Se clicar em Favoritos, clique de seguida em Adicionar aos Favoritos (mas 1º entre na página da Isabel). Depois é só ir lá quando quiser entrar. Está sempres à mão, mesmo que não esteja a navegar no seu blog.
Estou em dívida para com a Teresa, mas durante o dia não tive oportunidade de lhe responder. Já lhe envio um mail a explicar a sua dúvida.
bj*****

RENARD disse...

Querida BC:

Deixei um post dedicado à tribo em que explico por palavras "nossas" o que me levou a escrever o "love!love.love?"

Obrigada linda

Afectos tribais

Fátima André disse...

Isabel, vou levar esta imagem para a minha Hora da Poesia deste fim de semana ;)
Encaixa mesmo bem :)
bj*****