terça-feira, 27 de maio de 2008

Quero crescer saudável...


Está na hora do almoço
a comida é importante,
para ser saudável e forte,
tenho que comer tudo.
*********************
Primeiro vem a sopa,
com a batata e a cenourinha,
depois o bifinho e o arroz,
a banana e a laranjinha,
e a segunda, já cá canta.
Na minha barriguinha.
*********************
Mas agora, quero brincar,
também faz parte da minha educação,
também é preciso suar,
e rasgar o calção.
**************************
Ao lanche um iogurte vou beber,
com umas bolachitas,
ou uns cereais,
para poder crescer.
************************
A tarde já vai longa
e pra casa vou voltar,
não tarda vai escurecer,
o sol já não se consegue ver.
**************************
Mais um pouco de brincadeira
Até à hora do banho,
a água bem quentinha,
a cara bem lavadinha,
a brilhar fica o cabelo,
e também os meus rentinhos,
que começam agora a cair,
e debaixo da minha almofadilha,
o ratinho irá pôr um presentinho.
****************************
O jantar está na mesa,
feito pela mamãzinha,
pró jantar, é um peixinho,
com uma batatinha,
e um ovo da pitinha,
e por fim uma maçãzinha.
**************************
Deitar cedo é preciso,
chegou a hora da caminha,
rentinhos bem lavados,
tão gostosa e fofinha,
é a minha caminha.
Com os anjos vou sonhar.
Amanhã será um novo dia,
e tudo irá recomeçar...
Isabel Cabral

15 comentários:

Storinha disse...

O poema não tem acompanhamento musical?? É que dá vontade de cantar ao lê-lo!
Muito bonito!
Beijinho

RENARD disse...

Que ternura... No outro dia fui a casa de uns tios meus e estava lá o meu primo Luís com o filho dele, o Bernardo. Acabaram de almoçar e o Luís teve de ir trabalhar. O Bernardo, que tem 6 anos, foi despedir-se do pai à varanda do apartamento da minha tia que fica no 2º andar. Enquanto o pai acenava do carro, o Bernardo gritava em plenos pulmões : AMO-TE MUITO PAI!

Haverá alguma coisa melhor?

Beijinhos e afectos querida amiga

Fátima André disse...

É uma ternurinha este poema.
Isabel,
A storinha deixou aqui uma excelente ideia. Este poema tem uma sonoridade particular. Eu também estava a lê-lo e a trautear... que infantilidade a minha, mas dá mesmo vontade de cantá-lo.
Deixo aqui uma proposta (SEM COMPROMISSO). Vou ver se um dos meus experts em música se compromete a fazer uma música para o poema.
Será que ainda vou conseguir gravar esta letra com os meus meninos? Veremos. Este ano lectivo acho que já não vou conseguir... mas posso sempre iniciar. A Isabel empresta-me a letra?

BC disse...

Olá storinha!
De facto procurei uma música que se adequasse à letra como costumo fazer, mas como não encontrei, é preciso tempo para estas coisas ficarem estéticamente giras, especialmente para as crianças.
Ainda por cima tenho um problema, não consigo fazer espaços nos versos o que me dificulta a tarefa quando posto poemas, tive que enfeitar com as estrelinhas,até deu cor, mas tenho que resolver o problema.CONTENTEM-SE COM AS IMAGENS DAS MENINAS!!!!
Um beijinho e obrigada

BC disse...

Agora nós renard!
Os afectos estão lá, por favor deixa-os sair, existem tantas crianças a precisar que lhes demos
um pouco de colorido nas suas vidas.
Se cada um fizer um pouco chegaremos lá.
Não tenhamos ilusões, nós não podemos abraçar todo o mundo, há sempre um vizinho aprecisar de uma mão e aí ficaremos melhor e faremos alguém feliz.
Basta uma aguarela...
Os meus sorrisos

BC disse...

Tudo bem desde há bocado Fátima!
Qualquer dia, estou a fazer uns disquinhos, seria giro.
O AVÓ CANTIGAS MORA EM CASCAIS e é conhecido do António, ainda vou fazer uma parceria com ele.
LINDO!!!!
:)s

BC disse...

A PRECISAR - PEÇO DESCULPA SAÍU PEGADO

1/4 de Fada disse...

´Que viagem tão boa ao tempo em que eu cantava aos meu filhos e lhes contava histórias! Eu e principalmente a minha mãe, que é uma incrível contadora... chegou a ser convidada para ir ao jardim Infantil dos meus filhos contar histórias aos miúdos todos!
Quanto aos espaços entre os versos, tens de ir ao html e fazer "enter" no início do verso que queres que fique com uma linha de intervalo. Espero ter-me feito entender. Se não perceberes, deixa-me um recado que eu vejo como é com a mensagem à frente e explico melhor, que agora estou a dizer de memória.

Fátima André disse...

Muito BEM! Avançe, Isabel. Acho uma excelente ideia. Retiro a minha proposta. Acho que a beleza deste poema merece mesmo um outro destaque.
:)

BC disse...

Estava a brincar Fátima!
Por acaso conheço o Avó, mas era muito mais intressante a sua proposta. Continuo achar que as coisas mais simples são sempre as mais interessantes.
Aceito o desafio e a proposta, até tinha piada....
:):)s
Agora fico à espera, e depois fazemos um coro infantil.

BC disse...

Obrigada pela dica 1/4 de fada, para a próxima vou tentar, vamos ver se resulta.
O estranho é que eu fazia naão sei como mas saía bem, agora é que me vejo aflita.
Quando escrevo deixo os espaços que
quero mas quando vou publicar fia tudo junto, até parece uma montanha.
Com os meus não tem problema, mas o meu pai outro dia perguntou-me
porque é que eu punhaos poemas daquela forma.
É claro que é aborrecido...
Beijinhos
Logo vou lá!
Hora do jantar....

Fátima André disse...

Agora é que tem mesmo piada como escrevi avance. Não sei de onde veio aquela "ç". Ando a ver mesmo mal. As letras aparecem demasiado pequenas aqui na caixa de comentários. Estou a ficar velha é o que é :)

Eu não gosto muito de PROMESSAS, Isabel, prefiro a expressão VOU TENTAR. Até porque não acredito que nesta fase seja fácil avançar com um projecto desta natureza. Mas tenho que iniciar a fase do "namoro".

Agora sobre aquela questão dos espaços... bem sou mesmo Alentejana, só agora percebi do que falava :)

A sério vá lá espreitar no meu blog e veja como costumo postar os poemas. Não me diga que fiz asneira quando postei os seus poemas ou os do seu pai e não me disse nada!?
Agradeço-lhe imenso que me avise sempre que detectar algum erro, alguma incorrecção (em qualquer texto, não só na poesia, naturalmente).
É uma forma muito salutar de desenvolvimento pessoal.
Um abraço :)

Raul Martins disse...

Mais um texto para a minha "pipoca".
Carpe diem!

BC disse...

Fátima ,só agora é que vi no comentário que fiz à 1/4 de fada, tenho erros de fugir, espero que não vejam, ía jantar, foi isso.
Quanto àquilo da música,era brincadeira não querendo dizer que não se pudesse fazer mesmo.... (brincando) não esteja preocupada
com isso.
Quanto aos poemas não é consigo, é mesmo parvoíce minha, ou como lhe disse à tarde nós ontem detectámos
uma coisa no computador que não estava bem,
como lhe disse, e agora se mudo altera-me tudo no blog.
Falei no meu pai porque ele costuma ler (não comenta, mas lê)e
corrige o que acha que deve ser corrigido (no meu blog)e eu já lhe expliquei o motivo de postar assim os poemas.
O ÚLTIMO DAS CRIANÇAS FOI AOS ZIG-
ZAGUES, DE CONTRÁRIO FICAVA TUDO
SEGUIDO E HOJE ENFEITEI.
Boa noite :)

BC disse...

Espero que a Pipoca goste!
Mais uma brincadeira, com verdades importantes que quis transmitir.
A importãncia da alimentação
A higiene
A importãncia de brincar,e rasgar mesmo o calção, porque existem pais que não deixam os filhos brincarem para não se sujarem...etc
O deitar cedo.
Podemos dizer as coisas às crianças de formas muito softs e elas vão apreender melhor certamente.
Até amanhã